História

Um Pouco de nossa História

O Espaço Cultural FALEC foi criado a partir do Centro de Estudos Superiores Dr. Leocádio José Correia – CELEC que já procurava trabalhar o pensamento crítico, por meio de encenações de espetáculos, cursos, exposições e também do Grupo de Estudos e Pesquisas Cênicos - GEPEC constituído por um elenco amador e outro profissional.

Após a inauguração dos cursos superiores da Faculdade Dr. Leocádio José Correia – FALEC, em sua sede na Santa Cândida, estas atividades foram transferidas para o atual endereço à rua Mateus Leme, especialmente adaptado para a proposta e passou a denominar-se Espaço Cultural FALEC, onde em 27 de outubro de 2000,  a atriz Cristiane Torloni realiza um debate histórico referente ao Espetáculo “Joana Dark — a Re-volta”, à época em cartaz no Teatro Guaíra, inciando-se assim o histórico de apresentações realizadas no Espaço Cultural Falec.  Ocorreram também produções próprias como “Contos de Natal” de Ieda Coelho e “Encontros” de Julia da Costa e Helena Kolody, assim como apresentações do Coral “Marina Fidélis” na encenação “Primeiros Passos”.

Em 22 de novembro de 2001 era inaugurada a Galeria de Artes com exposição dos trabalhos do fotógrafo Ricardo Almeida intitulada “Coletiva Solitário”, apresentação do Coral “Marina Fidélis”, sob a regência da maestrina Regina Oliviéri e apresentação da peça “Presente de Natal” de Ieda de Camargo Coelho representada, entre outros,  pela atriz Odelair Rodrigues sob a direção de Margareth Bernardon.

Em 18 de maio de 2002 era inaugurado o Mini-auditório com a apresentação do Grupo de Teatro da Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas – SBEE e do Coral Marina Fidélis.  Em 2003 ocorre a demolição das dependências localizadas na parte posterior da casa para a construção do novo teatro projetado pelo arquiteto Rodrigo Hanemberg Brandão que terá capacitação para 122 pessoas.

Em 20 de maio de 2004 ocorre a inauguração do busto do Dr. Leocádio José Correia e a inauguração do teatro com o espetáculo “Entre Quatro Paredes”, de Jean Paul Sartre, sob direção de Ênio Carvalho.

Desde então o Espaço Cultural FALEC vem dando continuidade às suas atividades educacionais e artísticas estabelecendo intensa relação através da arte-educação, considerando cada indivíduo em seu momento de crescimento, promovendo a ele uma visão mais abrangente da diversidade cultural de cada ser humano.